Musculação

11 Mitos Desbancados Sobre a Creatina

11 Mitos Desbancados Sobre a Creatina

Você sabe qual é o suplemento para enaltecer performance atlética mais estudado no mundo inteiro? Não. Não é o whey protein. É a creatina. Além disso, economicamente falando, é o suplemento com o melhor custo benefício disponível no mercado em termos de ganho muscular.

Ao contrário do que muitas pessoas pensam, a creatina não apresenta riscos para a saúde e não é um suplemento que oferece perigos. Há uma variedade imensa de produtos no mercado e não é difícil achar as melhores marcas de creatina pertinho de você. Como mencionado acima, a creatina vem sido extensivamente estudada há muitos e muitos anos. Portanto, eu vou te convencer a parar de ter medo desse suplemento e dar uma chance para a tão assustadora creatina.

 

Mito 1 – A Creatina danifica os rins e o fígado

Verdade: danos no fígado e rins foram constatados em um atleta que ingeriu 10g de creatina diariamente por 6 semanas. Tal atleta também possuía um histórico de problemas de saúde. Estudos apontam que não há efeitos colaterais severos e significantes em indivíduos que respeitam a disse diária recomendada de 2-5g de creatina.

Mito 2 – Quanto mais creatina, melhor

Verdade: na realidade, cientistas identificaram que o corpo humano elimina a maior parte da creatina consumida se a dose for maior de 5g por dia. Essa dose soa insuficiente, mas estudos afirmam que pequenas quantidades são muito eficientes. Um estudo analisou atletas do sexo masculino que tomaram 0,1g de creatina por quilo corporal e mostrou resultados de quase 50% de desperdício do suplemento.

 

Mito 3 – A creatina provoca câimbras

Verdade: há várias razões para termos câimbras. A creatina não é uma delas. As vezes atletas relacionam o uso de suplementos com câimbras musculares, mas a creatina por reter água nas células musculares na verdade ajuda a evitá-las.

 

Mito 4 – A creatina é apenas para fisiculturistas

Verdade: muito pelo contrário! A creatina vai te ajudar a chegar aonde você quer chegar, mas não vai enfiar um Felipe Franco ou uma Gracyanne Barbosa debaixo da sua pele (a não ser que você queira). A creatina é indicada para iniciantes, sedentários, atletas de alto nível e idosos. Os seus benefícios variam entre ganho de massa magra, aumento de energia, até melhora da capacidade cognitiva e níveis de açúcar no sangue.

 

Mito 5 – A melhor creatina é a creatina líquida

Verdade: às vezes é fácil chegar à conclusão de que a versão líquida é melhor do que as outras por te dar a ideia de absorção mais rápida. No caso da creatina, a forma líquida pode ser que seja uma forma de enganar o consumidor ao vender a creatinina (um subproduto da creatina após a quebra de moléculas). A creatina, ao ser exposta à ácidos e humidade começa a se decompor em moléculas inúteis de creatinina. Para ficar são e salvo, aposte na creatina em pó (estado em que essa substância é extremamente estável) e quando fizer um shake, beba no máximo até o fim do dia.

 

Mito 6 – Todas as marcas de creatina são iguais

Verdade: não. Não. Não. Acreditar nisso é a mesma coisa que acreditar que o vinho do avô de R$10 tem a mesma qualidade que um vinho Chileno ou Argentino de R$60. Preste atenção no rótulo do produto e procure reviews online. Entre marcas de qualidade estão a Universal, Optimum Nutrition e Probiótica.

 

Mito 7 – Não há ganhos musculares com a creatina, só retenção de água

Verdade: a retenção de água é verdade e pode chegar até 2-3kg dependendo da sua dose diária. Mas a creatina dispõe de muito mais do que apenas inflar seus músculos com água. A sua força, estamina e vigor vão explodir e, com isso, o ganho muscular é muito maior do que quando não há o uso desse suplemento. Se os quilos extras e o inchaço te incomodam, experimente utilizar a creatina em ciclos (4 semanas com, 2 semanas sem) para conseguir acompanhar os ganhos verdadeiros.

 

Mito 8 – Fazer o uso da creatina em ciclos é melhor do que o uso contínuo

Verdade: não há comprovação científica de que um método é melhor do que o outro. Tanto o uso cíclico tanto como usar continuamente é uma questão pessoal. Utilizar a creatina sem parar para poder analisar os resultados obtidos não faz mal para a saúde e também não debilita o nosso corpo de produzir a creatina quinase (a creatina que produzimos naturalmente).

 

Mito 9 – A creatina engorda

Verdade: a creatina faz com que você ganhe peso? Sim. Esse peso é de gordura? Não. A retenção de água causada pela creatina faz pessoas acreditarem que estão engordando por causa do suplemento. Na verdade, o volume extra está apenas dentro das células musculares e não induz gordura de jeito nenhum! Muito pelo contrário! A creatina induz a perda de gordura e o aumento de massa magra.

 

Mito 10 – É possível obter creatina suficiente por meio da alimentação

Verdade: normalmente, mesmo que direcionemos a nossa dieta em direção ao ganho de creatina, é muito difícil equiparar os ganhos alimentares aos ganhos de suplemento. A carne vermelha e o frango, por exemplo, têm aproximadamente 4g de creatina por kg. Contudo, ao submeter o alimento a altas temperaturas esse número cai drasticamente e, mesmo que não caísse, seria necessário comer 4/5 peitos de frango por dia para atingir a dose recomendada de creatina. Desta forma, a ingestão média de creatina por meio da nossa comida é perto de 1g por dia.

 

Mito 11 – A creatina é bomba

Verdade: a creatina não é ilegal. A creatina não bagunça os hormônios do seu corpo. A creatina não é anabolizante. Cientificamente falando, a creatina não apresenta em sua composição 4 anéis de cicloalcanos, o que caracteriza a maioria dos anabolizantes. A creatina é formada por 3 aminoácidos (arginina, glicina e metionina) e é completamente segura para tomar.

Share:

Leave a reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *