As Vantagens da Creatina – Funciona Mesmo?

Deixa eu adivinhar… você está fazendo academia, mas não está vendo os resultados que queria? Aí você ouviu de uma tal de creatina, mas não sabe o que é, para que serve, como funciona, seus benefícios ou efeitos colaterais e, por último, se a creatina engorda. Bom, é seu dia de sorte, porque eu vou te contar todos os mínimos detalhes desse suplemento.

A creatina é super famosa por ajudar a aumentar a energia e recuperação do músculo durante e após o treino. Desse jeito, aumenta também o ganho de massa muscular.

Esse suplemento pode ser encontrado facilmente em várias lojas de nutrição desportiva, que com certeza vendem a melhor creatina com o melhor preço.

 

O Que é & Para Que Serve a Creatina:

A creatina, apesar de muitas pessoas não saberem, é uma substância que pode ser encontrada naturalmente no corpo humano. Isso significa que sim, o nosso corpo produz certa quantidade de creatina, localizada nas células musculares, que é utilizada quando nos exercitamos. Dentro do nosso organismo, a creatina se transforma em fosfocreatina, a qual auxilia na formação do trifosfato de adenosina (ATP). A ATP, por sua vez, providencia ao corpo a energia necessária para as contrações do músculo. Figurativamente falando, podemos dizer que a ATP é o nosso banco de energia, então quanto mais energia disponível para saque, mais massa muscular podemos obter em troca.

Apesar do nosso corpo produzir uma certa quantia dessa substância, a ingestão da creatina como forma de suplemento não é anormal. Muito pelo contrário, ela é muito utilizada por atletas e fisiculturistas. Como serve como um mecanismo explosivo, durante o treino se consegue alcançar maiores e melhores resultados devido a oportunidade de conquistar um maior número de repetições com um peso, também, maior do que o normal. E não só isso, mas a cretina também serve para amparar a recuperação do treino e suportar o vigor do músculo.

A quantidade de creatina dentro do nosso sistema varia de acordo com a quantidade de carne que consumimos, os nossos níveis hormonais, frequência de exercício físico e quantidade de massa magra. Embora o nosso corpo seja capaz de produzir a própria creatina, seria necessário o consumo diário de aproximadamente 1kg de carne ou peixe a fim de atingir a dose apropriada para a obtenção de todos os seus benefícios.

Aproximadamente 95% dos níveis do trifosfato de adenosina (ATP) que possuímos são armazenados no músculo. Enquanto o restante é distribuído entre o fígado, rins e cérebro. A síntese desse suplemento é realizada em tais órgãos, com a adição do pâncreas.

 

Creatina Quinase:

Há dois tipos diferentes de creatina: o suplemento (chamada também de creatina monohidrato) e a natural (chamada também de creatina quinase, fosfoquinase ou fosfocreatina como mencionado acima).

A sintetização da arginine, metionina e glicina (aminoácidos) dentro do nosso organismo é o que forma o ácido orgânico nitrogenado, que conhecemos como creatina.

A creatina quinase é naturalmente solta à corrente sanguínea quando o músculo se encontra em estado de stress. Portanto, quando se ocorre fadiga muscular por exemplo, é possível analisar níveis altos da creatina quinase atuando na recuperação do músculo. Em exames de sangue se faz viável o diagnóstico de inflamação ou distrofia a partir da quantidade dessa enzima no local.

 

Como a Creatina Funciona:

Os resultados obtidos a partir do uso da creatina podem, realmente, ser mágicos. Foi comprovado cientificamente, aproximadamente 50 anos atrás, que este suplemento pode modificar o jeito que o músculo reage a estímulos físicos. No começo dos anos 90 foi quando a creatina realmente explodiu em popularidade entre os atletas.

Basicamente, o papel principal da creatina é aumentar a quantidade de energia armazenada nos músculos do corpo humano. Essa energia é, então, utilizada para o levantamento de peso e exercícios de alta intensidade.

Há, no entanto, outros métodos de intensificar o ganho de massa magra com esse suplemento além da produção de ATP.

  • Redução da quebra de proteína: esse suplemento pode aumentar massa muscular ao evitar o catabolismo proteico.
  • Aumento nos níveis dos hormônios anabólicos: foi comprovado que após o uso do suplemento, o índice de hormônios como a insulina IGF se elevam.
  • Redução dos níveis de miostatina: se o nível da proteína miostatina estiver muito alto, pode levar a retardação ou total inibição de massa magra. O uso da creatina pode diminuir tais níveis, ajudando com a possibilidade de crescimento muscular.
  • Estimulação do volume do treino: possibilita um treino de musculação mais intenso e mais pesado (mais repetições com mais peso), o que se torna essencial para um planejamento de longo prazo.
  • Melhora da hidratação celular: a creatina auxilia a elevar os níveis de H2O dentro das células musculares.
  • Aperfeiçoamento da comunicação celular: o uso do suplemento pode levar à melhor transmissão de mensagens entre as células, levando-as a avisar quando o músculo está precisando de ajuda para recuperar-se do treino e, assim, desenvolver crescimento.

 

Os Benefícios da Creatina:

O uso da creatina pode ser benéfico não somente para atletas, mas também para idosos e pessoas extremamente sedentárias. De acordo com estudos realizados sobre, a creatina foi eleita como o melhor suplemento para fins de aumento de massa magra. É também comprovado o aumento do vigor, potência e ímpeto na performance muscular, assim como a diminuição dos níveis de açúcar no sangue.

Outrossim, e considerando que a creatina pode afetar o cérebro de forma positiva, estudos indicam que o suplemento pode vir a melhorar as seguintes condições:

  • Epilepsia
  • Doença de Huntington
  • Acidente Vascular Cerebral (AVC)
  • Memória e Atividade Cerebral em Idosos
  • Mal de Parkinson
  • Alzheimer
  • Dano Cerebral ou Dano na Medula Espinhal
  • Doença do Neurônio Motor

 

Possíveis Efeitos Colaterais da Creatina:

A maioria dos efeitos colaterais que este suplemento pode causar são devidos a super dosagem, o uso conjunto de cafeína, ou não são comprovados 100% de estarem realmente relacionados ao suplemento. Grande parte das pessoas em estado saudável podem fazer o uso da creatina sem se preocupar, mas é sempre importante listar efeitos adversos para casos raros. Alguns exemplos são: ansiedade, fatiga, dores de cabeça, vômito, febre, diarreia, dor de estômago.

 

A Creatina Engorda?

Muitas pessoas perguntam isso. E eu vou fazer muitas delas felizes por falar que não, a creatina não faz com que você engorde. Há, no entanto, um ganho de peso relacionado à atividade física e crescimento muscular. Mas é isso que queremos, certo?

Às vezes o uso deste suplemento pode passar a impressão de que o seu corpo está inchado ao invés de musculoso, mas é tudo parte do ciclo operacional da creatina ao reter água dentro das células musculares.

De acordo com um estudo Americano na Universidade de Tulsa, em Oklahoma, realizado pelo professor de química Gordon Pusher, a creatina faz com que os músculos pareçam maiores e inflados logo nos primeiros dias de ingestão do suplemento. A transferências das moléculas de água fazem com que o ganho de peso seja de aproximadamente 0,8 a 2,9%. Então, a ilusão de que a creatina engorda se dá, na verdade, à retenção de líquidos. Tal retenção e inchaço, no entanto, se combinada com atividade física deve resultar em aumento muscular apenas e nunca em tecido adiposo.

No comment Add yours.


Add your comment

Your email address will not be published.