EstresseNootrópicos

Os 5 Benefícios da Rhodiola Rosea

A medicina herbal, também conhecida como fitomedicina ou medicina botânica, toma conta de aproximadamente 25% dos medicamentos prescritos ao redor do mundo. Tal prática refere-se ao uso de raízes, flores, folhas, sementes ou casca de plantas para a medicação de problemas de saúde.

Não se sabe ao certo quando a fitomedicina começou, mas há registros de sua existência desde a época da China antiga e em papiros da época egípcia. Isso quer dizer que esta prática vem sido utilizada desde 3000 a.C. no mínimo.

Dentre as plantas mais populares utilizadas como forma de medicamento natural encontram-se o alho cru, a aloe vera e o gengibre. Há, no entanto, muitas outras plantas menos conhecidas que tem propriedades tão interessantes quanto a destas três. Uma delas é a rhodiola rosea.

 

O Que é a Rhodiola Rosea?

A rhodiola rosea é a raiz da planta Rhodiola genera da família Crassulaceae. Esta erva adaptogena é utilizada para estimular o cérebro humano, para promover o aumento de estamina e para otimizar as nossas barreiras de resistência ao estresse físico, químico, ambiental e psicológico.

A planta que também é conhecida como Rosenroot, Raiz Dourada e Raiz do Ártico é proveniente das zonas árticas da Europa, Ásia e Alasca.

A sua essência é utilizada integralmente para a sintetização de suplementos de rhodiola e as moléculas da planta contém vários componentes químicos importantes para a sua eficácia na área da medicina botânica. Quanto ao óleo extraído da rhodiola, este não é utilizado medicinalmente devido a quantidades extremamente pequenas (0,05%) encontradas na raiz da erva, o que o torna insignificante.

 

A História da Rhodiola Rosea

Apesar de não ser a planta medicinal mais popular por aí, vale a pena saber que a rhodiola rosea vem sido utilizada por muitas civilizações há muito tempo. A população da Islândia, Rússia, França, Grécia e Suécia já fazia amplo uso dessa raiz desde o começo do primeiro milênio d.C.

Por volta do ano 77 d.C. o médico, botânico e farmacologista grego Pedanius Dioscorides publicou o livro que o colocou no mapa para sempre. Este livro, de nome De Materia Medica, compilou várias plantas e seus usos na medicina herbal. Uma dessas plantas que ele escreveu sobre chamava-se rodia riza, hoje mais conhecida como rhodiola rosea.

Ademais, a raiz dourada foi também consumida por outros povos antigos para diversos fins, tais como:

 

  • Vikings: esse povo nórdico fez o uso da rhodiola rosea para otimizar a sua força e resistência física.
  • Imperadores Chineses: várias pessoas eram colocadas em expedições para trazer a “raiz dourada” da Sibéria para a China para que pudesse ser utilizada na Medicina Tradicional Chinesa.
  • Países da Ásia Central: o preparo da rhodiola rosea em forma de chá era o tratamento mais popular de gripes e resfriados.
  • Médicos da Mongólia: a população recebia receitas médicas de rhodiola rosea para o combate da tuberculose e do câncer.
  • União Soviética: esse povo utilizou do conhecimento sobre a rhodiola rosa – e outras plantas medicinais – para competir com o lado oeste do planeta em desenvolvimento da medicina, estratégica militar, ciência e esportes.

 

Os Benefícios da Rhodiola Rosea

Esta planta entra na categoria de compostos estimulantes, mesmo que não seja tão poderosa quanto o efeito estimulante da cafeína. Devido a esta habilidade, o cérebro humano consegue utilizar da rhodiola rosea para obter 5 vantagens principais da raiz para o nosso organismo. São elas:

 

  1. Combate à Fadiga: 101 sujeitos de ambos os sexos e com idade variando entre 30 e 64 anos mostraram uma melhora significativa nos sintomas de fadiga originada pelo estresse após utilizar a rhodiola rosea por 3 dias. O suplemento foi bem-sucedido ao ser aplicado nos participantes com sintomas de estresse psicológico relacionado ao trabalho ou a vida pessoal. O progresso do estudo iniciado em Chipping Norton, no Reino Unido, continuou até o fim das 4 semanas experimentais.

 

  1. Enfraquecimento do Poder do Estresse: um estudo realizado na Academia Médica de Volgograd, na Rússia, analisou 40 estudantes do sexo masculino durante a semana acadêmica de provas. Por um período de 20 dias, tais estudantes foram suplementados com a rhodiola rosea. A idade dos sujeitos variou entre 13 e 29 anos. No final, concluiu-se que a rhodiola auxiliou a diminuir sintomas de estresse mental nos garotos. Além disso, as notas das provas mostraram-se 8,4% mais altas no grupo que recebeu o suplemento em comparação ao grupo que recebeu placebo.

 

  1. Estímulo da Capacidade Cognitiva: o Ministério da Saúde em Moscou, na Rússia, estudou 161 cadetes militares entre 19 e 21 anos por 7 dias. Os cadetes receberam rhodiola rosea ou placebo. Todos eles eram responsáveis por trabalhos militares no período noturno, o que gerava desconforto, cansaço e distração das tarefas requeridas pelo serviço militar. O uso do suplemento os ajudou a se sentir menos cansados e mais focados. Tais resultados foram revelados após o período curto de 2 horas após a ingestão de rhodiola.

 

  1. Atenuação da Depressão: um grupo de pesquisadores do Departamento Neurológico da Universidade Estadual de Medicina em Yerevan, na Armenia, testou 89 pessoas previamente diagnosticadas com depressão suave ou moderada. Os objetos de estudo eram de ambos os sexos e entre 18 e 64 anos de idade. Apenas 1 mês e meio utilizando a rhodiola rosea resultou na redução dos sintomas de depressão nos participantes. Ao termo do estudo, computou-se a redução dos sintomas depressivos em 50% em relação aos sintomas estabelecidos antes do uso de rhodiola.

 

  1. Promoção da Recuperação Muscular: o uso de rhodiola rosea é efetivo para a estimulação da força muscular, memória do músculo em períodos de descanso e para aumentar a capacidade de foco em atividades anabólicas. O suplemento contribui para diminuir o período de recuperação após um treino intenso.

 

Alternativa mais suave ao uso de suplementos de whey protein e suplementos de creatina, os quais, apesar de também serem naturais como a rhodiola rosea, mostram resultados mais rápidos e eficazes na assistência da hipertrofia muscular.

 

A rhodiola turbina o nível de RNA, enzimas e proteínas necessárias para trabalhar nos nossos músculos após um dia pesado na academia.

 

Efeitos Colaterais da Rhodiola Rosea

Por ser um suplemento proveniente de uma planta e apenas sintetizado para o uso medicinal, a rhodiola não possui efeitos adversos severos.

Alguns testes para efeitos colaterais revelaram a possibilidade do aumento da pressão sanguínea, excitação nervosa e afinamento do sangue. Todos os efeitos são relacionados às propriedades estimulantes da planta.

Procure conselho médico antes do consumo da rhodiola rosea.

Share:

Leave a reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *